sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Aleatoriedades de 2015


  •   Réveillon na praia: legal ver os fogos pra começar o ano.
  • Voltar pro PAI: pertencer e agregar.
  • Visita do Renan: as pessoas são metamorfoses ambulantes.
  •  Aula de legislação: conviver com gente diferente pra dar uma mudadinha.
  • Pintar o quarto de azul: sempre quis deixar o espaço mais parecido comigo.
  •  Visita do Ben: Mostrar minha cidade natal pro meu namorado e morar na praia por 2 semanas.
  • Perder capinha do computador: foi triste, adorava aquela capinha. provavelmente perdi quando estava morando na praia.
  • Alemão: É, eu não vou ser poliglota tão cedo. Aquela aula era muito chata. Ich hasse Leute.
  • Bolsa: começou legal, virou uma merda. Importante trabalhar no que se gosta. Dinheiros
  • Fazer menos cadeiras no semestre: dar uma respirada depois da primeira reporvação
  • Formatura da galera do smd: aleatório mais divertido dançar forró com os migos
  • Pintar guarda-chuva no CA: deixei uma marca, começava uma ligação com guarda-chuvas.
  • Ferro velhos: Ir pro bar com os amigos é o que fica da faculdade no final.
  • Tirar carteira de motorista: quero muito uma bicicleta
  • Mauchella: Legal ter uma house party com meus amigos. Disseram que foi a melhor festa.
  • Gravar clipe: legal passar um dia inteiro gravando coisas que saíram da minha cabeça.
  • Ir de bicicleta do dragão pro Benfica: Fortalezinha é bom demais.
  • Ir pra Europa de novo: tudo a segunda vista perde o encanto, mas a Itália continua linda. E foi muito bom passar uns mesinhos com meu namorado e apesar das bad vibes de agosto, que eu fiquei super sozinha dentro de casa, foi massa estar lá e melhor ainda voltar pra casa de novo.
  • Ir pra Itália: Meu namorado me ama e faz esforços loucos por mim  e amizade é um negócio que as vezes esfria com o tempo. Gelato vai ser pra sempre um caso de amor, though.
  • Greve: ir pra Praia as quarta-feiras com o Afonso e andar de bicicleta por aí.
  • Dirigir pra aula: uma experiência de liberdade e ódio ao trânsito. Ich hasse Leute.
  • Instagram: mauahrts e umbrelling tem sido um exercício muito recompensante. Me fizeram sentir mais criativa e conectada. Mas também tomam muito tempo.
  • Rejeições: aprender a lidar com elas
  • Amigos: uma espécie rara

Provavelmente tem mais um monte de coisa que esqueci, mas foi bom fazer essa listinha brevemente pra relembrar as coisas que foram 2015. Um ano que abalou as estruturas do País e com certeza vai ser inesquecível, como foi 2007 pra mim ou 2002 pra todos. Mas é bom enxergá-lo numa perspectiva mais individual e particular. Aprendi um monte sobre mim mesma e estou cheia de ideias para o que há de vir. Tantas esperanças pra 2016. Esperando muito mesmo. Eu sinto uma ligação com o número 6 em geral e quem sabe esse ano dá certo pra gente em muitos modos.

Nenhum comentário: