segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Segundos cadernos

Eu nunca consegui ser feliz completamente. Nunquinha. Quando eu era criança meus pais faziam de tudo, mas eu sempre voltava emburrada pra casa. Nada era suficiente. Eu não consigo ser grata pelas chances da vida, pelos meus privilégios, eu sempre acho que falta mais.
Não basta me amar, tem que me amar nos meus termos.
Não basta os presentes, tinha que ser aquela boneca especificamente.
Não basta o conforto, falta a fofura.
Não basta o show do Belle & Sebastian, precisa tocar as músicas que eu quero.

Eu acho que eu nunca vou conseguir. Talvez exista um prazer leve no desgosto. Só pode.

Nenhum comentário: