domingo, 14 de outubro de 2012

O artigo que eu tenho pra escrever sobre video mapping e Isadora

Hoje é 14 de Outubro de 2012 e eu não estudo mais alemão.
Mas ainda não terminei meu curso técnico do ensino médio que agora concilío com a universidade. 12 cadeiras, 12 fucking cadeiras.
Estou lendo o último Harry Potter e devo ter lido só uns cinco livros nesse ano inteiro. Estou desapontada comigo.
Venci a morte, mas pode ser exagero.
Me apaixonei por um filme, pelo menos.
E agora quero ir pra Buenos Aires colocar um piercing.
Amanhã vou tirar meu passaporte, não para ir a BA ainda. Só sei que meus sonhos tortos sempre vem a realidade.
Devia estudar mais pra prova cara de Inglês que meus pais pagaram.
Queria dormir numa barraca com alguém que na verdade só faz eu me sentir só.
Mas o interessante de tudo, é que eu lembro que eu sei ser só e gostar.
É que nesse momento, pela primeira vez desde o ano passado, eu voltei a pensar em mim com o maior alvo do meu interesse. E nunca estive tão bem como agora.
É difícil me concentrar nas coisas, e eu estou cercadas de novas dúvidas.
Num dia de lágrimas e hormônios malucos, decidi trocar de faculdade.  Mas morro de preguiça de fazer vestibular de novo.
Joguei meus livros do ensino médio fora.
Joguei alguns dos meus diários. Não reconhecia mais aquela menina, era hora de deixá-la ir.
2013 vai ser meu ano, porque eu meu número da sorte é o 6 (mas ele é o 7. so close, so far)

sábado, 13 de outubro de 2012

...

Te encontrei num lugar onde as pessoas vão pra ficar sozinhas no meio de outras. Do teu cabelo, dos teus sapatos e do ar de superior eu falo depois. Agora eu quero me lembrar do teu cigarro, da maneira como expulsava a fumaça da tua boca, e como batia o dedo para derrubar as cinzas no copo vazio de café. 
Eu sempre me eduquei a mal dizer quem fuma, mas esqueci que alguém podia casar tão bem como o símbolo torpe da juventude transviada. Pra resumir minha ideia: você estava putamente lindo. E com certeza sabia disso, só essa consciência sustentaria teu ar esnobe. 
Você passou os dedos pelos fios lisos do topete desgrenhado. Acabou o cigarro e para minha surpresa seu charme só fez aumentar quando desfilou seu corpo esguio até a lixeira. Devia ser proibido existir alguém tão tortamente belo.
Olhando para você isoladamente, nada era perfeito. O nariz um tanto torto, sobrancelhas falhas, a coluna nada reta. Contudo, tantas imperfeições tornavam o conjunto ideal.
Você passou por mim. Tinha um aroma que misturava o cigarro, o café e uma lavanda que eu não sabia de có. Até o teu cheiro fazia sentido.

02.03.2011

Tá proibido borboletar
Tá proibido pensar em você na hora de dormir, no ônibus, mais de uma vez por dia
Tá proibido ficar feliz em te ver (passar)
Tá proibido esperar que você sorria do que eu digo
Tá proibido decorar suas camisetas
Tá proibido não prestar atenção na aula pensando em você
Tá proibido ficar feliz pelo olhar correspondido
Tá proibido querer pintar as unhas porque vou te encontrar
Tá proibido ansiedade
Tá proibido suspirar
Tá proibido alegria sem explicação
Tá proibido postar/twittar/subnickar sobre isso
Tá proibido falar com os amigos
Tá proibido, amarrado e repreendido.
Amém.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

De quem a gente mesmo escolheu ser sem querer.

Coloquei meia dúzia de pontos finais em sentimentos confusos. Em uns ainda restam as reticências esperançosas de que a história continue melhor em outro livro.

Enterrei com esse ponto final as tristes histórias de pôr-do-sol que não terminaram com um close nas mãos dadas.

Uns com certezas, outros com fantasias, estão todos descansando em paz.