sábado, 19 de junho de 2010

Oh, minha cabeça dói;

Ah que saudade de sentar-me e escrever as minhas gotinhas que tornam esse oceano chamado Internet um pouquinho maior. Mas eu estava tanto quanto impossibilitada pelo apocalipse chamado fim-de-semestre. E essa semana foi a pior de todas. Trabalhos e provas praticamente todos os dias (e não é uma dessas queixas charmosinhas). Pra melhorar greve de ônibus e meus pais com carro quebrado. Ou seja, ir e vir do Maracas ctiy estava ainda pior. Foi então que eu resolvi ir pra casa da Vó Rosa pra passar a semana toda. E como eu fui direto da escola pra casa dela acabei deixando meu caderno no Maracas (eu vou pra aula sem caderno e a minha tia pensa que eu vou gazear por aí. Sem caderno, tendo que estudar desesperadamente matemática pra prova final e precisando de folhas pra rascunho acabei achando o caderno do semestre passado. Enquanto folheava-o em busca de páginas brancas descobri algo que escrevi em vez de prestar atenção na aula de Biologia do Agabuxon  Agamenon.
E o que estava escrito:


Hoy mundo! Eu definitivamente não consigo pensar prestar as aulas de Biologia. Já estamos na contagem regressiva para o fim do ano. Maldita efemeridade do tempo! Esse 'clima' quase-menos-quente me deixa absolutamente nostálgica, ansiosa e esperançosa para o ano que vem. Próximo ano deve ter algo de bom, não sei ao certo, mas acredito nisso. Eu vou pro p4, não haverá mais vôlei, casa de cultura provavelmente, copa do mundo, eleições presidenciais, 17 anos, p5... O cefet me condiciona a pensar em semestres. Espero muito que o próximo seja muito bom. Eu estou precisando de alegrias. Por mais que eu ache que já superei algumas coisas eu sinto lá no fundo que determinadas esperanças são voltadas pra isso. Poderia um coração se enganar tanto assim? Não quero isso. Falaremos sobre assuntos importantes.



Foi engraçado me deparar com uma Mauany do ano passado, que foi há 6 meses atrás. Eu tinha tantas esperanças que as coisas ficassem melhores, mesmo sem entender ao certo qual o conceito dessa melhoria. Esse semestre foi podre de palha. Sei lá, meu nome foi preguiça. Eu deveria acordar bem cedo pra ir pra natação três vezes por semana, mas eu faltei muito e acabei acordando meio-dia na maior parte dos dias. Estava sem turma pro alemão ("casa de cultura provavelmente" não tão provável assim) e não sei mais nada por não praticar. Em resumo eu não fiz nada da minha vida e ainda consegui um monte de notas medíocres e uma prova final (eu vou parar de encher as pessoas com isso, eu já passei mesmo).

Hoje foi o último dia dessa semana maldita e parece que eu estou chegando ao fim  de uma estrada chamada 1º semestre de 2010. Hoje meu telefone tocou com números que eu não via há muito tempo e alguns que eu nunca nem vi, mas tinha agendado. Uma boa notícia! O alemão no Imparh vai voltar (que bom, porque eu não estava estudando pra cultura outra vez). Talvez seja 3ª e 5ª, o que quer dizer que eu não terei que acordar cedo no dia seguinte ao Domingo que eu fiquei vendo seriado no SBT até  bem tarde. Eu tinha/tenho uma teoria que diz que a minha vida fica incrivelmente melhor a partir do 2º semestre do ano. Sempre. Desde 2005 eu comecei  a reparar que bastava chegar julho e eu conseguia toda a alegria e adrenalina que eu não tinha conseguido o ano todo. Mas em 2009 parece que meu ano terminou em junho e que todo o resto foi um grande dezembro sem graça. Contudo 2009 foi uma enorme exceção a várias coisas que eu tinha como regra na minha vida, e mesmo tendo durado só metade do que deveria posso dizer que foi feliz. Agora veremos 2010.

Esse post já ficou suficientemente grande pra caber minha saudade de postar minhas abobrinhas. Já é gotinha o suficiente pra um fitoplancton. E a dor na minha cabeça já é suficientemente grande pra minha consciência dizer que eu tenho que ir dormir. (mas antes eu vou postar, nunca ouço minha consciência mesmo)

Kissescallme - or not - 


formiguinha gulosa que nem eu;

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Abajur pra Kathleen

NÃO, nós não esquecemos. Só gostamos de fazer aquele charme... Sacomé.
Então. Sabe todos os parabéns que deram hoje pra você? Pois é, a gente fez melhor rs.
Tá bom, pra quem não entendeu nada, nós (Morgana e Mauany - Morgana primeiro porque eu estou digitando rere) resolvemos fazer uma homenagem (à trois -nnn) à melhor Samara, à melhor azaradora do Marechal de Ferro no seminário de história, à mais tolerável otaku do P4, à dona do blog com peixes mais alimentáveis da blogosfera, à fornecedora de mangá, à melhor "fazedora" de folderes de todos os tempos, à melhor amiga do André Luiz e à melhor aluna que o Gilberto poderia ter. E sabe o que é mais incrível? Todas essas pessoas são uma só.
KAAATHLEEEN. Sabe essas coisas legais que as pessoas desejam para as outras no dia dos seus aniversários? Acho mó palha. Então a gente não vai te desejar alegria, paz, amor, felicidade, prosperidade, gatinhos da night porque não fazemos questão disso, só queremos uma nota boa em Lógica de Programação hehe.
Tá, falando sério. A gente espera que você tenha tido um dia muito especial, apesar do "seminário" de português e da greve de ônibus, e tudo que nós desejamos é que você:você ainda seja a melhor Samara,a mais tolerável otaku do P5/P6/P7/P8, a dona do blog dos peixes mais bem alimentados, AI, que você continue criativa e legal e amiga do André Luiz, e nossa também. hehe
Ok. Happy Birthday to you. AUT.
P.S.: A Mauany NEEEEEEEEEEEEM tá se sentindo mal por ter te ligado pra saber da greve e nem lembrado que dia era hoje.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

"Depois do terceiro ou quarto copo tudo o que vier eu topo..."

Errr... eu não tinha um bom título então preferi colocar um trecho da música que não sai da minha cabeça.
São 02:30 da manhã e tem uma parte fundamental do meu corpo que está doendo pacas. Está tarde,  amanhã é feriado  e eu posso fazer uma coisa que eu tenho feito todos os dias: acordar meio-dia com muito peso na consciência. Eu até posso, mas não devo. Tem trabalho de matemática na sexta, e pra variar eu tenho que tirar 6 pra passar. Sendo que esse trabalho vale 4 dos 6 pontos que eu preciso. E quem se importa além da minha mãe com isso? Ninguém. Mas existe todo um charme em estudar e ficar se queixando da escola. Eu acho que ninguém odeia de verdade, só fica dizendo isso pra se gabar um pouco. Tudo bem que eu realmente tenho que preocupar com matemática. Admito que tenho uma certa alegria em sair por aí me queixando de ter fazer um jogo em Pascal que use banco de dados. - "programando mal em Pascal e me achando. Noob é meu nome do meio xD -  Da um certo prazer abrir o livro de Eletrônica digital na fila do terminal da Parangaba, ver as pessoas olhando aqueles circuitos lógicos e, imagino eu, nem entendo nada. Elas devem me achar algum tipo de criatura fascinante - ou não- que estuda essas coisas "difíceis" no meio da fila. Que sou a pessoa mais estudiosa do universo transversal. Mal sabem elas que eu só abro o livro na fila mesmo pra impressionar -N

Já se passaram uma hora e eu quase não escrevi nada. Tava ali procurando umas músicas da Lady GaGa pra baixar, não é só de "música tristes" e MPB que se vive, afinal. Eu também estava ali no Twitter e o Pe Lanza estava no TTBr. Se você não usa Twitter- ou usa - e não sabe o que é  TT tudo o que eu posso dizer que é onde ficam os assuntos mais citados... No TTBr ficam os assuntos mais citados por usuários do Brasil. Mas aquilo ali é uma mer**. Sempre tem Cine, Justin Biber e outros caras coloridos. Eu queria muito não saber quem eles são, mas é impossível. Ainda mais quando você tem uma irmã de 13 anos que põe frase do Restart no subnick do msn. Esperava mais de você, Ariádna.

Ah, hoje eu também vi um garoto bem pequeno, ele deve ter uns 8 anos, mas nem cresceu muito. Ele me fez lembrar de etiquetas de roupa infantil. Fiz 17 anos mês passado, mas faz muito tempo que não uso roupas da sessão infantil que vai de 0 a 16 anos. Nem é só pq eu tenho uns quilinhos a mais. A minha vida toda eu nunca usei uma roupa de acordo com a idade da etiqueta. E nem conheço muita gente que tenha usado. Aos 10 eu usava as roupas de 16. Eu não sei onde eles se baseiam praqueles moldes. Ou então eles fazem aquilo pras mães e pais pensarem que o filho deles é maior que a média e ficarem orgulhosos. Eu nunca gostei dessa padrão de produto infantil pra crianças pequenas demais. Eu ficava meio mal aos 12 anos tendo que comprar roupas na sessão de adultos. Era tenso ser grande pras roupas de infanto-juvenis e ser "despeitada" demais pras roupas de adulto. Traumas a parte agora  eu já estou quase grande demais. 10 Kg até o fim do ano -N

Enfim, fui dormir.

Ps: Imagem pra Morgana e pro Slade. É isso que te espera ;)