sábado, 30 de janeiro de 2010

E no episódio anterior...

         Sabe quanto você inventa um jogo ou qualquer atividade com seus amigos e é muito massa, mas quando vocês vão fazer outro dia já não funciona do mesmo modo? Pois é... Isso vale também sobre ir ao rock cordel sozinha.
Se na quinta-feira foi a coisa mais incrível do mundo ontem já não funcionou tão bem. Eu queria ver duas bandas. Gris, que era 15h25 e Salt às 19h05. Havia um tempo considerável entre uma e outra. Cheguei atrasada (depois de duas topadas e três ônibus perdidos quase que simultaneamente) pra ver Gris. Entrei na metade do show. Na hora que começaram os covers. Eu não sou a pessoa que mais entende de música, mas posso dizer que achei legal e ouvi bons comentários depois.
Depois do show eu desci e fiquei lá na fila pra ver a outra banda. Mas eu não gostei nem um pouco da banda, ouvi uma música e desci. E aí? O que fazer? Pensei: vou andar pelo centro enquanto dá a hora do outro show. Cheguei até a esquina e pensei em todo o perigo do centro e o fato de eu não saber outro caminho a não ser o que vai da parada de ônibus até o BNB e vice-versa. Resolvi que sentar e esperar sozinha por algumas horas não poderia ser tão mal assim. Eu fiquei ouvindo a conversa dos outros pra passar o tempo. Tinha um povo atrás de mim que até tinha um assunto interessante. Começaram falando de Big Bang Theory. Um assunto que eu domino um pouco e foi divertido ouvir eles conversarem. Depois passou pro show do Velhas Virgens e o Paulão (vocalista da banda que participou da seleção do 8º integrante do CQC) andando de samba-canção, havaianas e pijama no meio do Pub, boate nas áreas do Dragão. Confesso que se eu tivesse por lá ia pedir uma foto :S. Depois o assunto passou pra carteirinhas de estudante e meias passagens. Pfff. Foi aí que eu vi lá fora se formava uma fila pro show da Salt duas horas antes!
Abreviando a narrativa: Eu fiquei na fila um tempão, fiz amizade com um senhor que eu não perguntei o nome. Havia vários Punks na fila e na hora do show eles fizeram uma roda punk bem em cima da minha pessoa. Mesmo assim tudo já estava melhor porque eu comecei a encontrar os conhecidos e de lá ainda fomos, a pé, comer pão árabe na Gentilândia e eu cheguei em casa as 23h achando que qualquer castigo valeria à pena. Mas não levei nem um carão. '-'
Em resumo, foi uma sexta memorável. Desses dias que vão pros que mereciam replay. Principalmente depois que eu entrei no auditório pra ver o show. Confesso que eu tava com um pouco de medo do povo que tava avacalhando na fila, mesmo o Pedro dizendo que são punks de butique, que quando chegam em casa vão ver Icarly.


E mais uma imagem pra vocês limparem o "juízo" depois do que leram, se é que leram.
Coisas fofinhas me fazem feliz -q

Até.

5 comentários:

Morgana Gomes disse...

Eu ri mais foi da foto KKKKKKKKKKKKKK

Robério Marques disse...

Tem cmo não ler tais anedotas de teu cotidiano? Adoro!.

May Viana disse...

Eita, quando te encontrei de noite na Gentilândia não fazia idéia que seu dia tinha sido tão cheio de atividades heheheh

Ei, o q o Pedro tem contra i Carly???
Eu adoro!!!

Fabrícia disse...

Achava ICarly programa de idiota, confesso. Mas hoje costumo assistir, melhor do que as meninas sereias, rs.
Que dia hein, reclamando de mente cheia, pior de quem num faz nada pra se divertir ou ter algo pra contar no seu blog super phoda :D

Mauany disse...

Pedro tem nada contra a Icarly não, May. Ele só quis dizer que eu não precisava me preocupar, pois, no fundo, eram criaturas meigas e sensíveis que entendem toda a poesia e humor de iCarly. -q
E confesso que todo mundo assiste quando dá tempo.. nhem.